“Se ele quiser morrer, o problema é dele”: atendente do Samu é afastada por resposta a cidadão

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba afastou, neste sábado (5), uma atendente do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que deu uma resposta um tanto quanto inusitada a um cidadão que ligou para o telefone 192 pedindo ajuda para socorrer um homem que teria ferimentos na cabeça.

No áudio gravado pelo cidadão, a atendente, que não foi identificada, argumentou que era preciso autorização do ferido para que fosse enviada uma ambulância que prestaria o atendimento.

Ela afirmou que se o rapaz quisesse morrer com o ferimento, seria a vontade dele e nada poderia ser feito.


“Tem que perguntar para ele, a gente não pode pegar ele à força. E se chegar aí e ele não quiser? A ambulância faz o quê? Se ele não quiser e quiser morrer, o problema é dele. Tem que perguntar para ele se ele quer atendimento”, disse a mulher.

A Prefeitura de Curitiba se manifestou por meio de nota e afirmou que “retirou atendente do plantão, por não…

Continue lendo na fonte original

Deixe um comentário