TJ anula condenação de organizador de show em que três morreram pisoteados

Um ano depois da sentença o Tribunal de Justiça do Paraná anulou, na noite de quinta-feira, o júri que condenou o empresário Athayde de Oliveira Neto, promotor do show de rock em 2003 no qual três pessoas morreram pisoteadas no Jockey Club de Curitiba, marcando novo julgamento para o caso.

O júri popular havia responsabilizado o empreendedor pelas mortes e o condenado a 14 anos de reclusão. A anulação foi aceita por unanimidade de votos no Tribunal de Justiça do Paraná, que acatou a tese da defesa do empresário, que alegou falta de provas para sustentar a condenação.

Oliveira Neto havia sido condenado pelo crime de homicídio doloso com motivação era torpe, por ter assumido o risco pelas mortes ao vender mais ingressos do que o espaço seria capaz de comportar, ignorando normas de segurança para obter lucro. Uma confusão na entrada do show causou a morte das três pessoas.

O advogado Cláudio Dalledone, que defende o empresário, comemorou a…

Continue lendo na fonte original

Deixe um comentário