Investigadora que matou filho e se suicidou acusou o pai da criança de abuso sexual

Os corpos de uma mulher e do filho de dois anos foram encontrados em casa na noite desta sexta-feira (7), em Cambé, município da região metropolitana de Londrina, no Norte do Paraná. A investigadora da Polícia Civil Dolores Mileide de Souza, de 35 anos, teria atirado contra a criança e depois cometeu suicídio. No local, ela deixou uma carta em que acusa o ex-marido e pai da criança de ter cometido abusos sexuais contra o filho.

Os dois corpos foram encontrados pelo irmão da policial que entrou pela janela casa onde ela morava. A família estava preocupada, já que no dia anterior ela não deixou o filho na casa da mãe para ir trabalhar, como costumava fazer. A investigação acredita que as mortes tenham ocorrido na tarde de quinta-feira (5), em um horário em que os vizinhos estavam fora, uma vez que ninguém relatou ter ouvido os disparos.

De acordo com a Polícia Civil, tudo indica que a investigadora utilizou a arma funcional para atirar na…

Continue lendo na fonte original

Deixe um comentário